+55 019 3829-3482  |  +55 019 3829-0841
 Participantes  |  +55 019 4062-8689

Modelos experimentais alternativos para estudo do envelhecimento extrínseco
XXIII Congreso Latinoamericano e Ibérico de Químicos Cosméticos, Cancún, Quintana Roo, México, 15?17 Mayo 2017


Modelos experimentais alternativos para estudo do envelhecimento extrínseco
Postado por: Samara Eberlin em 01 de Junho de 2017

O envelhecimento cutâneo constitui um processo progressivo e degenerativo, acelerado pela exposição crônica à radiação solar e poluição ambiental. A pele envelhecida apresenta inúmeras manchas e rugas profundas que surgem em consequência das alterações fisiopatológicas na pele. Nosso grupo vem conduzindo ensaios laboratoriais que mimetizam o impacto da exposição solar e poluição em modelos experimentais de cultura de células e pele humana. O objetivo deste trabalho é demonstrar os efeitos biológicos nocivos promovidos pela radiação solar e poluição em biomarcadores envolvidos nos mecanismos de citoproteção, melanogenese e metabolismo da derme, utilizando como sistemas teste cultura de células cutâneas e pele humana. Fibroblastos, queratinócitos, melanócitos e fragmentos de pele humana, obtidos de cirurgia plástica eletiva, foram expostos às radiações ultravioleta, infravermelha-A e luz visível, assim como à fumaça de cigarro, para posterior mensuração de biomarcadores, tais como, GADD45a, enzimas antioxidantes, NFk-B, receptor Ahr, melanina, colágeno e metaloproteinase tipo 1. A exposição dos sistemas teste às radiações promoveu um aumento da atividade proteolítica da matriz extracelular por meio do aumento da MMP-1 e redução de colágeno total. As radiações também mostraram um desequilíbrio redox por meio da redução na atividade das enzimas catalase, superóxido dismutase, glutationa redutase e diminuição da citoproteção celular. Em relação à fumaça de cigarro, os mecanismos antioxidantes também se mostraram enfraquecidos e a resposta inflamatória aumentada. Nossos resultados corroboram dados da literatura ao demonstrarem os efeitos do envelhecimento extrínseco em consequência de uma resposta inflamatória associada ao desequilíbrio redox, ativação excessiva de proteases de matriz e degradação de colágeno. O desenvolvimento de metodologias pré-clínicas alternativas que mimetizem os danos causados pelo envelhecimento extrínseco é fundamental para a compreensão dos mecanismos biológicos e para o desenvolvimento sustentável de novos produtos para o tratamento estético.